Já falamos um pouco sobre programação abordando as culturas judaica e árabe. Agora, é a vez da comunidade coreana mostrar a sua cara. Em exibição até o dia 21 de setembro, a mostra Estado de Exceção – Venha Ver a Coréia (Ver Você) tem como objetivo “investigar o imaginário da comunidade coreana em São Paulo e questionar estereótipos e preconceitos, em obras de dez artistas e designers, naturais  da Coréia do Sul, Brasil e Itália”.

A mostra pode ser vista no Paço das Artes e tem curadoria de Marcelo Rezende. Ela é composta de vídeos, vídeo-instalações, instalações e instalações fotográficas, arranjadas com um especial descuido ao longo do espaço, como se fossem diversas manifestações artísticas. Segundo o curador, o formato de uma manifestação é o apropriado porque “não é representativa, não é explicativa, não é ilustrativa. A manifestação acontece”.

Uma das obras mais intrigantes é a do paulistano Marcelo Reginato. Para simbolizar a união entre as duas comunidades, ele criou uma escultura no formato de duas grandes colméias. Cada uma traz, em seu interior, um incenso diferente: um de erva brasileira e outro de erva oriental. Ambas estão dispostas em sentido horizontal, em níveis diferentes, sem contato entre si. Enquanto os incensos queimam, suas fumaças e cheiros se misturam. Ao cair no chão, suas cinzas se fundem. O artista parte da simbologia do processo de queima para ilustrar o longo processo de quebra da insensibilidade, do esquecimento e do estado de exceção. A proposta é mostrar que o contato entre dois universos distintos é inevitável, mesmo que invisível (representa o pela mistura dos aromas dos incensos).

Já na ficção “Mamãe, Papai, Eu Sou Um…” de Wagner Morales, uma situação familiar se converte, a cada seqüência, em episódios raciais, sociais e econômicos.

A comunidade coreana começou seu movimento de vinda a São Paulo em 1963. Hoje, já são mais de 50 mil ma cidade, sendo que 70% deles concentram-se nos bairros da Aclimação, da Liberdade e do Bom Retiro. “Apesar dos dados estatísticos, a comunidade coreana é entendida pela cidade como estado de exceção permanente, sempre à espera de uma efetiva integração”.

SERVIÇO:

Estado de Exceção – Venha Ver a Coréia (Ver Você)
Onde: Av. da Universidade, 1, Cidade Universitária, tel: 3814-4832.
Quando: De terça á sexta (das 11:30 às 19:00). Sábados, domingos e feriados (do 121:30 às 17:30). Fecha às segundas.