The Dual Body, de Ki-Bong Rhee

Bachelor: The Dual Body, de Ki-Bong Rhee

Vai até domingo a exposição Emoção Art.ficial 4.0 – Emergência!, a quarta edição da Bienal Internacional de Arte e Tecnologia, que acontece no Itaú Cultural. São 16 obras que abordam justamente o conceito de emergência, ou seja, da imprevisibilidade das coisas. Algumas obras fazem refletir, outras, servem apenas para a admiração, como por exemplo, a instalação Bachelor: The Dual Body, do coreano Ki-Bong Rhee. Nela, um livro permanece submerso num aquário repleto de água sem que afunde totalmente nem que emerja. O livro vai produzindo delicados movimentos de acordo com o fluxo proporcionado pela bomba de água.

Fora do espaço principal, na estação Paraíso do Metrô, uma obra causa impacto. Ultra Nature é um grande painel eletrônico de nove metros de largura por três de altura que simula uma espécie de jardim virtual em que as flores fictícias movimentam-se conforme o público que passa em frente. Vale a pena conferir apenas pela beleza das imagens.

Ultra Nature, de Miguel Chevalier

Ultra Nature, de Miguel Chevalier

Para ser sincero, eu ainda não fui nessa exposição, mas pretendo ir. Aliás, se alguém estiver a fim de ir junto é só deixar um comentário. No entanto, ela me parece ser semelhante ao FILE (Festival Internacional de Linguagem Eletrônica), que acontece anualmente no Centro Cultural Fiesp. Eu cheguei a ir na edição de 2007, que, para mim, foi apenas um programinha interessante para se divertir com os amigos. Claro que o próprio conceito de urgência já é estimulante para se criar arte, mas às vezes eu acho que os novos suportes eletrônicos ainda não são explorados em toda as suas potencialidades pelos artistas contemporâneos. Beleza, por si só, não é sinônimo de arte.

SERVIÇO:

Emoção Art.ficial 4.0 – Emergência!
Onde: Av. Paulista, 149, Metrô Brigadeiro, tel: 2168-1776/1777.
Quando: De terça a sexta, das 10:00 às 22:00. Até 14/09.