Para quem nunca ouviu falar, "Repeat All" é uma mostra itinerante de videoarte, inaugurada em 2006, que finalmente chega ao Brasil, mais precisamente no Museu da Imagem e do Som do Estado de São Paulo. O título, que em português significa "Repetir Tudo"  (numa tradução livre), questiona a repetição na produção artística dos dias de hoje.

Imagens de satélite da Nasa que mudam de cor acompanhadas por música eletrônica

Nela, 14 artistas e coletivos tentam reinventar cenas típicas da pintura a óleo, porém sobre uma nova plataforma: o audiovisual. Entre documentários, animações, clipes, performances e obras de ficção pode-se notar a infinita criatividade que atinge em cheio esse gênero artístico.

SERVIÇO:

Repeat All
Onde: Av. Europa, 158, Jd. Europa, tel: 2117-4777.
Quando: Todos os domingos, das 11:00 às 18:00 horas. Até 29/03.

Como alguns de vocês devem se lembrar, eu escrevi recentemente sobre as inúmeras qualidades de São Paulo, essa cidade super-hiper-mega-blaster-agitada, que tão bem acolhe gente de todo o mundo. No entanto, ainda que possua diversas virtudes, São Paulo também têm lá seus defeitos. É essa composição entre bom e ruim que marca as especificidades da nossa metrópole.

Agora, se você quer saber um pouco mais do que há de especial em São Paulo, eu recomendo a exposição Cartografias Dissidentes, que será aberta amanhã, dia 4 de outubro às 15:00, no Centro Cultural São Paulo (CCSP). Sete artistas brasileiros e dois coletivos ibero-americanos lançam um olhar artístico sobre cidades como Caracas, Havana, Madri, Bilbao, Santiago, Barcelona e Buenos Aires, Cidade do México, além de São Paulo. São nove vídeos, ou seja, pura arte eletrônica, concebidos especialmente para a exposição.

Cartografias é o primeiro filhote do projeto Paradas em Movimento, criado pelo CCSP para dar maior suporte às exposições audiovisuais, assim como para dinamizar sua programação. São dez estações multimídias, equipadas com um monitor LCD de 32 polegadas e uma cúpula sonora cada uma.

Logo após a abertura, às 16:00, haverá uma mesa redonda com o curador José Miguel G. Cortés, os artistas Glória Martí e Antoni Abad e o antropólogo José Guilherme Magnani.

SERVIÇO:

Cartografias Dissidentes
Onde: R. Vergueiro, 100, Paraíso, tel: 3383-3402.
Piso da Biblioteca, Piso Flávio de Carvalho e Piso Caio Graco.
Quando: de 04/10 a 21/11. De terça a sexta, das 10:00 às 20:00. Sábados, domingos e feriados, das 10:00 às 17:00.

OBS: no dia 05/10, a exposição estará fechada devido às eleições.

The Dual Body, de Ki-Bong Rhee

Bachelor: The Dual Body, de Ki-Bong Rhee

Vai até domingo a exposição Emoção Art.ficial 4.0 – Emergência!, a quarta edição da Bienal Internacional de Arte e Tecnologia, que acontece no Itaú Cultural. São 16 obras que abordam justamente o conceito de emergência, ou seja, da imprevisibilidade das coisas. Algumas obras fazem refletir, outras, servem apenas para a admiração, como por exemplo, a instalação Bachelor: The Dual Body, do coreano Ki-Bong Rhee. Nela, um livro permanece submerso num aquário repleto de água sem que afunde totalmente nem que emerja. O livro vai produzindo delicados movimentos de acordo com o fluxo proporcionado pela bomba de água.

Fora do espaço principal, na estação Paraíso do Metrô, uma obra causa impacto. Ultra Nature é um grande painel eletrônico de nove metros de largura por três de altura que simula uma espécie de jardim virtual em que as flores fictícias movimentam-se conforme o público que passa em frente. Vale a pena conferir apenas pela beleza das imagens.

Ultra Nature, de Miguel Chevalier

Ultra Nature, de Miguel Chevalier

Para ser sincero, eu ainda não fui nessa exposição, mas pretendo ir. Aliás, se alguém estiver a fim de ir junto é só deixar um comentário. No entanto, ela me parece ser semelhante ao FILE (Festival Internacional de Linguagem Eletrônica), que acontece anualmente no Centro Cultural Fiesp. Eu cheguei a ir na edição de 2007, que, para mim, foi apenas um programinha interessante para se divertir com os amigos. Claro que o próprio conceito de urgência já é estimulante para se criar arte, mas às vezes eu acho que os novos suportes eletrônicos ainda não são explorados em toda as suas potencialidades pelos artistas contemporâneos. Beleza, por si só, não é sinônimo de arte.

SERVIÇO:

Emoção Art.ficial 4.0 – Emergência!
Onde: Av. Paulista, 149, Metrô Brigadeiro, tel: 2168-1776/1777.
Quando: De terça a sexta, das 10:00 às 22:00. Até 14/09.