Nosso Futuro?

Todo mundo já percebeu que, hoje em dia, somos facilmente domados por qualquer manifestação tecnológica que apareça. Wi-fi, megabytes e desfragmentação são apenas algumas das palavras que começaram a frequentar nosso vocabulário. Daqui a algumas décadas, teremos um estilo de vida igual ao da família Jetson. Talvez seja um exagero, mas é certo que a tecnologia já fincou seu pé USB no nosso cotidiano e vai, aos poucos, moldando nossa cultura.

Um bom exemplo disso é Júlia, protagonista do espetáculo Um Dia (Quase) Igual Aos Outros, cujos ensaios públicos o Centro Cultural Banco do Brasil abre no próximo dia 5. O espetáculo se passa numa casa-estúdio com sistema multimídia controlado por computadores “quase humanos”. É onde vive Júlia (Débora Duboc). Júlia é uma bem sucedida produtora de vídeos decidida a se suicidar, mas ao invés de deixar uma carta inicia a produção de uma “vídeo-carta”, com o intuito de culpar o ex-marido pelo seu triste desfecho. A comédia, que apresenta situações hilárias enquanto Júlia “conversa” com personagens que ligam para ela por engano ou com vídeos em sua sala, é ao mesmo tempo sensível e reflexiva ao tratar de temas latentes na sociedade contemporânea como as relações, a solidão, o emagrecimento obsessivo, o amor, etc.

SERVIÇO:

Um Dia (Quase) Igual Aos Outros
Onde: R. Álvares Penteado, 112, tel: 3113-3651.
Quando: Dias 5, 6 e  7/02, às 19:30. Dia 8/02, 18:30.
(recomenda-se chegar uma hroa antes para retirar o ingresso)

só rindo mesmo

Uma das melhores sensações da vida é dar risada.

Tem vezes que rimos e nem sabemos do que, é o chamado ataque de besteira, quando rimos de graça.

Eu tenho a facilidade de rir sempre em  momentos errados, quando é necessário manter a seriedade, como por exemplo quando eu vejo alguém caindo, pode até ser o meu chefe, eu não vou conseguir segurar a risada.

Quando o assunto é filme, poucos me fazem rir pra caramba.

Eu me divirto mesmo com comédias do cotidiano que criticam sociedades e toda a sua hipocrisia.

E quem acha engraçado esse tipo de filme, o Tudo Por Nada tem uma ótima sugestão.

O “Humor à Francesa” está acontecendo no Centro Cultural Banco do Brasil desde o dia 7 e vai até o dia 18 de janeiro.

Confira aqui a programação e ria de graça.

Missão Cleópatra"

cena do filme "Asterix e Obelix: Missão Cleópatra"

Rua Álvares Penteado, nº 112
Centro – pertinho do metrô Sé
Entrada franca – mediante retirada de senha a partir das 10h no dia da sessão
(70 lugares)

(11)3113-3651/3652

Um bom lugar para se ver uma peça!
Um bom lugar para se ver uma peça!

Saber conviver em sociedade é para poucos. Quem nunca foi assistir àquele filme no cinema em que havia um cara (super) chato chutando a sua poltrona, ou conversando com o amigo do lado, ou conversando com você!, ou fazendo aquele maldito barulho ao abrir a embalagem do chocolate?

Bons espetáculos requerem um bom ambiente – silencioso de preferência. Pois é justamente essa rara situação de tranqüilidade que você poderá conferir na próxima terça-feira, no Mosteiro de São Bento. Nele, ocorrerá a peça Noite de Reis, leitura da dramática da comédia de William Shakespeare sobre uma náufraga que se finge de homem ao se ver numa terra desconhecia. O problema é que ela acaba se apaixonando pelo governante local e aí surgem várias confusões.

Ou seja, de uma vez só, você terá a oportunidade de conhecer o belo salão do mosteiro e de assistir a uma peça de um dos grandes gênios da dramaturgia mundial.

SERVIÇO:

Noite de Reis
Onde: Largo do São bento, s/n, Centro, em frente à estação São Bento do Metrô (100 lugares), tel: 3833-0110.
Quando: Terça-feira, dia 09/12, às 19:00.

Deus criou o mundo em sete dias. No último, ele descansou. Mas com certeza isso não seria possível se ele de fato conhecesse os personagens da peça “A Fábula da Criação“, montada pela Cia. Bonecos Urbanos e que será exibida no próximo domingo, dia 19 de outubro, na Biblioteca Infanto-Juvenil Monteiro Lobato.

No espetáculo, atores, músicos e bonecos mostram a saga de Deus desde a criação dos animais até a dos seres vivos. Além de explorar aspectos circenses, como o malabarismo, a montagem faz uso de toda uma trilha sonora especial para reforçar o tom cômico da história. Dois palhaços tentam ajudar Deus a criar animais para o Mundo, porém suas idéias sempre acabam resultando em bichos já existentes.

SERVIÇO:

A Fabula da Criação
Onde: R. General Jardim, 485, Vila Buarque, tel: 3256-4122.
Quando: Domingo, dia 19, às 11:00.

Mas que santo

Embate político-religioso dá o tom da peça

Como eu já disse em mais de uma oportunidade aqui no blog, o que faz de William Shakespeare ser tido como gênio é o fato de que várias de suas obras são clássicos da dramaturgia e da literatura mundial. Justamente por isso são atemporais e podem ser reproduzidas continuamente ao longo do tempo, sob os mais diferentes enredos.

A peça de hoje, O Santo Milagroso, é, de certa forma, uma versão interiorana do clássico Romeu e Julieta. Além disso, carrega uma boa história de moral, que ensina a respeitar as diferenças. Em uma cidade do interior, acontece um conflito entre religiões, exploração da fé e manobra política. O afilhado de um padre católico e a filha de um pastor evangélico, apaixonados entre si, vêem a trajetória de confusões causada pela divisão das duas família, numa época em que era forte a intolerância religiosa.

O espetáculo será apresentado na próxima terça-feira, dia 14, às 20:00, no Teatro Arthur Azevedo.

SERVIÇO:

O Santo Milagroso
Onde: Av. Paes de Barros, 955, Mooca, tel: 2605-8007.
Quando: Dia 14/10, às 20:00. Duração de 90 minutos. 10 anos.

Teatro de boneco para adultos

Teatro de boneco para adultos

Imagine o seguinte: um homem simples cria um boneco, que acaba por tomar vida. Como se não fosse o bastante, ainda perde o controle sobre o pequeno ser, que, por sua vez, começa a se extasiar pelos objetos que encontra a sua frente.

Interessante? Intrigante? Curioso? Surreal? Pois defina você mesmo o que pode sair de uma história assim ao assistir a peça O Princípio do Espanto, que tem apresentação única no próximo dia 10, sexta-feira, na Biblioteca Infanto-Juvenil Monteiro Lobato. O espetáculo é montado pela companhia Morpheus Teatro 12.

O bacana da peça é todo o universo surreal que é explorado no desenrolar do conto. O boneco, engraçado que só ele, ao descobrir o novo mundo que lhe abre as portas, revela uma ingenuidade toda especial. A peça é destinada a pessoas com idade superior a 14 anos.

SERVIÇO:

O Princípio do Espanto
Onde: R. General Jardim, 485, Vila Buarque, Centro, tel: 3256-4122. (880 lugares)
Quando: Dia 10/10, às 20:30.

Desde pequeno somos condicionados a tudo. Se somos meninos, gostamos de azul. Meninas gostam de rosa. Aprendemos que há um roteiro a ser seguido: estudar, trabalhar, casar e constituir família. Emprego bom é aquele de carteira assinada. Nunca fique parado; o ócio é pecaminoso. Sempre busque o melhor, que quase sempre é o mais caro. No mundo em que vivemos, os melhores perfumes estão nos mais extravagantes frascos. Status é o que há!

Toda essa lógica burguesa que permeia nosso cotidiano – e nos impões cada vez mais pressões – é tratada com bastante ironia e humor na peça Homem Cavalo & Sociedade Anônima, um espetáculo de rua promovido pela Cia. Estável. Segundo os próprios criadores, a peça é “um cruzamento de situações sobre trabalho, moradia e consumo, costurado pela fábula de um homem animalizado e explorado em seus esforços por sobrevivência, como metáfora das impossibilidades, ilusões e contradições estampadas em nosso cotidiano”.

Homem Cavalo surgiu após dois anos de pesquisa que o elenco fez em casas de apoio a moradores de rua. Por situar-se em ambiente aberto, nos dias de chuva não ocorrerão exibições. Os ingressos são trocados por um quilo de alimento não perecível, a ser doado para a caridade.

SERVIÇO:

Homem Cavalo & Sociedade Anônima
Onde: R. Dr. Almeida Lima, 900, Brás, tel: 8708-9563 (50 lugares).
Quando: Sábados e domingos, às 19:00. Até 30/11. 14 anos.