Na próxima quarta-feira, 4 de fevereiro, o Itaú Cultural inicia suas atividades em 2009 com a ampliação da Enciclopédia Itaú Cultural de Teatro. Lançada em 2004, a obra de referência virtual já apresenta dados sobre a produção teatral de São Paulo e do Rio de Janeiro; agora, entram no ar verbetes sobre artistas, companhias, movimentos e espetáculos de Belo Horizonte, de Porto Alegre e do Recife.

Cena da peça As Relações Naturais

Cena da peça As Relações Naturais

E, para celebrar a ocasião, os grupos Os Fofos Encenam e Giramundo apresentam, respectivamente, o processo de criação da peça Memória da Cana (inspirada na leitura de obras de Nelson Rodrigues e Gilberto Freyre) e o espetáculo de bonecos As Relações Naturais (montado com base em texto do dramaturgo gaúcho Qorpo Santo). A programação traz, ainda, debate com parte da equipe responsável pela enciclopédia, no qual será abordada a história do teatro mineiro, gaúcho e pernambucano.

Os ingressos serão distribuídos com meia hora de antecedência.

SERVIÇO:

Comemoração À Expansão da Enciclopédia Itaú Cultural
Onde: Av. Paulista, 149, tel: 2168-1777, próximo ao metrô Brigadeiro.
Quando: Dia 04/02, às 19:00 horas: apresentação da enciclopédia e debate
com Antonio Cadengue, Clóvis Massa, Fátima Saadi, Fernando Mencarelli e Johana Albuquerque (Sala Vermelha, 90 lugares)
Dia 04/02, às 20:00 horas: espetáculo As Relações Naturais com Giramundo (Não recomendado para menores de 18 anos – Sala Itaú Cultural, 200 lugares)

De 05 a 15/02*: processo de criação do espetáculo Memória da Cana com Os Fofos Encenam (Não recomendado para menores de 16 anos – Primeiro Mezanino, 100 lugares)
* quintas e sextas 20h e sábados e domingos em dois horários 17h e 20h

Já faz tempo que o Tudo Por Nada não comenta sobre algum dos três grandes eventos gratuitos que rolam na cidade de São Paulo: Este Mundo É Meu! E As Sete Sementes…, Festival CCJ Independente e Antídoto. Mas isso não quer dizer que eles já terminaram – muito pelo contrário. Os dois primeiros vão até o dia 31 e o Antídoto até a próxima quinta-feira, dia 23. Dessa vez eu vou falar sobre algumas boas dicas o do Este Mundo e do Antídoto. Sobre o CCJ Independente eu irei falar nos próximos dias. Não perca!

ESTE MUNDO É MEU!

Viva ao verde

O que significam as árvores para as populações urbanas? Como é visto o verde em ambientes urbanos e industrializados? Como os indivíduos e o coletivo das cidades interagem com o ecossistema urbano? Racionalidade, espiritualidade e sensibilização das comunidades urbanas e rurais serão discutidas no Fórum de Reflexões – Áreas Verdes, Comunidades e Conservação. Dia 21/10, das 19:30 às 22:00 no Centro Cultural São Paulo.

A Educação Ambiental têm se colocado como um importante instrumento para a compreensão e a conscientização sobre questões ambientais, no exercício da cidadania e na busca de transformação da realidade socioambiental. O debate do Fórum de Reflexões – Comunicação e Participação Ambiental explicitará princípios e práticas da Educação Ambiental em ambientes diversos como Escolas, Comunidades e Meios de Comunicação, na busca da melhoria da qualidade de vida. Dia 21/10, das 19:30 às 22:00 no Centro Cultural São Paulo.

+ DE ESTE MUNDO

ANTÍDOTO

Viva ao mundo

No dia 21/10, das 17:00 ás 19:00, acontece no Itaú Cultural o debate Facções e Fronteiras Invisíveis. Apesar do tom pejorativo que costuma acompanhar o termo, facção é simplesmente um conjunto de pessoas que pensam e agem de maneira diferente da maioria. Esta mesa discute as relações entre as facções e as fronteiras invisíveis da sociedade, como o preconceito e a intolerância.

Já no debate Produções Culturais, os palestrantes falarão das experiências, dos conceitos, dos problemas e das vitórias envolvidos no desenvolvimento de projetos culturais em países africanos como Burundi, Burkina Faso, República Democrática do Congo e Ruanda. Dia 22/10, das 17:00 às 19:00, no Itaú Cultural.

SERVIÇO:

Itaú Cultural
Av. Paulista, 149, tel: 2168-1777.

Centro Cultural São Paulo
R. Vergueiro, 1000, Paraíso, tel: 3383-3402.

Esse é o Antídoto Seminário Internacional de Ações Culturais em Zonas de Conflitopara combater a violência, seja em zonas devassadas pela guerra, seja em conflitos urbanos ou rurais.

Realizado desde 2006 pelo Itaú Cultural e AfroReggae, o evento sediará neste ano a Comemoração dos 60 anos da Declaração Universal dos Direito Humanos e contará com a presença de pensadores e atores sociais do Brasil, de Burkina Fasso, da República Democrática do Congo, de El Salvador e da Índia. Além do seminário, o público terá uma programação repleta de 02 a 23 de outubro, desde mostra de documentários, peça de teatro, shows a lançamento de livro.

A programação completa pode ser conferida, clicando aqui.

Local: Itaú Cultural
Avenida Paulista, 149 – pertinho do metrô Brigadeiro
(11) 2168-1777

E só sobrou um “falcão” (nome dado aos que têm a função de vigiar a favela e avisar os traficantes quando a polícia ou qualquer outro “inimigo” se aproximar) durante os sete anos que o rapper carioca MV Bill e seu empresário, Celso Athayde produziram “Falcão – Meninos do Tráfico“.

Este documentário mostra o depoimento de crianças e adolescentes de várias favelas do Brasil, envolvidos no tráfico de drogas. Teve bastante visibilidade quando foi transmitido no programa Fantástico, da Rede Globo, em março de 2006.

Quem não viu ou quer ver inteiro, mais do que os 58 minutos que foram exibidos no programa global, terá a oportunidade nessa quinta-feira, dia 02 de outubro às 17hs no Itaú Cultural.

E mesmo se você já viu, vale a pena ir e participar de um debate após o filme com um dos produtores, Anderson Quak e a fundadora do Central Única das Favelas (Cufa) Nega Gizza, sobre os bastidores e a produção do documentário.

Local: Avenida Paulista, 149 – pertinho do metrô Brigadeiro
(11)2168-1777
ENTRADA GRATUITA
(247 lugares)

The Dual Body, de Ki-Bong Rhee

Bachelor: The Dual Body, de Ki-Bong Rhee

Vai até domingo a exposição Emoção Art.ficial 4.0 – Emergência!, a quarta edição da Bienal Internacional de Arte e Tecnologia, que acontece no Itaú Cultural. São 16 obras que abordam justamente o conceito de emergência, ou seja, da imprevisibilidade das coisas. Algumas obras fazem refletir, outras, servem apenas para a admiração, como por exemplo, a instalação Bachelor: The Dual Body, do coreano Ki-Bong Rhee. Nela, um livro permanece submerso num aquário repleto de água sem que afunde totalmente nem que emerja. O livro vai produzindo delicados movimentos de acordo com o fluxo proporcionado pela bomba de água.

Fora do espaço principal, na estação Paraíso do Metrô, uma obra causa impacto. Ultra Nature é um grande painel eletrônico de nove metros de largura por três de altura que simula uma espécie de jardim virtual em que as flores fictícias movimentam-se conforme o público que passa em frente. Vale a pena conferir apenas pela beleza das imagens.

Ultra Nature, de Miguel Chevalier

Ultra Nature, de Miguel Chevalier

Para ser sincero, eu ainda não fui nessa exposição, mas pretendo ir. Aliás, se alguém estiver a fim de ir junto é só deixar um comentário. No entanto, ela me parece ser semelhante ao FILE (Festival Internacional de Linguagem Eletrônica), que acontece anualmente no Centro Cultural Fiesp. Eu cheguei a ir na edição de 2007, que, para mim, foi apenas um programinha interessante para se divertir com os amigos. Claro que o próprio conceito de urgência já é estimulante para se criar arte, mas às vezes eu acho que os novos suportes eletrônicos ainda não são explorados em toda as suas potencialidades pelos artistas contemporâneos. Beleza, por si só, não é sinônimo de arte.

SERVIÇO:

Emoção Art.ficial 4.0 – Emergência!
Onde: Av. Paulista, 149, Metrô Brigadeiro, tel: 2168-1776/1777.
Quando: De terça a sexta, das 10:00 às 22:00. Até 14/09.