O Tudo Por Nada tem como objetivo não apenas divulgar toda a programação cultural gratuita de São Paulo, como também facilitar essa quantidade de informações para você, caro leitor.

Por isso, hoje nós vamos falar dos eventos que estão acabando (ou seja, corra e programa-se para aproveitá-los) e vamos recomendar algumas outras atrações simplesmente imperdíveis, mas que você ainda terá algum tempinho para prestigiar. Não perca!

  • MÚSICA

Luciana Mello dá o tom da graça na Oscar Freire

Luciana Mello dá o tom da graça na Oscar Freire

Esse final de semana está recheado de boas atrações musicais. Uma operadora de celular que estréia em São Paulo promove três grandes shows na cidade nesse domingo: Pitty e Titãs tocam juntos no Parque da Independência; CPM 22 e Strike agitam a garotada no Parque do Carmo; e Jair Oliveira, Luciana Mello e Simoninha agraciam quem passar pela rua Oscar Freire. Além disso, a Orquestra Jovem do Estado apresenta-se às 11:00 no Theatro São Pedro.

  • TEATRO

Na segunda-feira, dia 20, o genial e combatente diretor José Celso Martinez apresenta sua montagem de “O Homem e o Cavalo“, peça escrita por Oswald de Andrade nos anos 1930 cujo enredo aborda a história da humanidade.

Já na terça-feira, acontece no Teatro Alfredo Mesquita a peça Memória Quase Póstumas de Adolfo Mendonça, história sobre um rapaz bem-sucedido que descobre ter uma doença rara que o faz perder os sentidos. Outra boa pedida são as apresentações que o grupo teatral Pombas Urbanas faz em comemoração aos seus 19 anos de existência. A partir do dia 21 até o fim do mês.

  • CINEMA

Na sétima arte, dois grandes filmes para você curtir. Ma quarta-feira, o Cinusp exibe o filme “Última Parada 174“, indicado como representante brasileiro para disputar o Oscar de melhor filme estrangeiro do ano que vem. No dia seguinte, como parte do Festival CCJ Independente, o Centro Cultural da Juventude irá exibir o humilde Juno, ganhador do Oscar de melhor roteiro adaptado.

  • EXPOSIÇÕES

Mas se o seu assunto são as artes plásticas, então esse fim de semana é sua última chance de curtir as exposições Da Cor Branca, Toque-me, Sou Teu! e Colección Visible – Histórias de Amor.

Enquanto Isso…

Trimassa!

Trimassa!

Agora, se você é daqueles que precisam planejar tudo, desde a hora que acorda até o tempo exato a ser gasto na hora de escovar os dentes, não se preocupe. São Paulo tem eventos para você o ano todo – e alguns vão até o ano que vem.

É o caso de Brasil Brasileiro, exposição no Centro Cultural Banco do Brasil em comemoração aos 200 anos do Banco, que conta com 200 obras sobre a diversidade do povo brasileiro. Já na Choque Cultural é possível apreciar a nata da arte urbana produzida em Porto Alegre, mas só até 30/10. Mesmo dia que a oficina “Desvendando o Universo dos E-books” encerra o Festival CCJ Independente.

Se o que você gosta mesmo é de rir, e muito, vai até o dia 30 de novembro a peça “A Loira do Banheiro e Outras Lendas Urbanas“, que narra de uma forma bem divertida como o paulistano consegue ser criativo.

Por fim, no dia 30 de outubro dois bons shows farão você reverenciar ainda mais a musicalidade brasileira. Em Santo Amaro, acontece o Sarau Sertanejo em que o público pode participar cantando e propondo músicas. No Centro Cultural São Paulo, Dona Ivone Lara e o Social Samba Fino exibem o que há de melhor no samba num concerto especialíssimo.

Para ver o endereço completo e o horário exato das atrações, consulte a Agenda TPN. Aproveite e fique por dentro dos demais inúmero eventos culturais que rolam pela cidade.

Você sabe por que o cinema é considerado a sétima arte? Bom, porque há outras seis antes dele. O cinema, aliás, é a arte mais recente de todas. Criado no finalzinho do século XIX pelos irmãos Lumière, foi alçado a tal condição, sendo a única das sete artes não criadas na Antiguidade.

hanuman geomerico eletrico de Pingarilho
“hanuman geomerico eletrico”, de Pingarilho

Mas hoje em dia é tão difícil definir um número exato de tipos de arte, tão complexas são as derivações das primeiras sete, que ouso dizer que qualquer manifestação humana, aliada a um pouco de criatividade, pode ser tida como arte.

Blogar é uma arte, por que não? Jogar Tetris também. O esporte é uma arte. Pelé é arte. Guerra é arte. Plantar melancias é uma arte. Melancias são grandes e gostosas artes.

Enfim, todo esse preâmbulo justifica-se. Os grandes centros urbanos produzem sua própria arte, achada apenas nesses locais. Às vezes – muitas vezes – são manifestações ou intervenções artísticas (como as pichações ou os stickers) que não têm a mesma durabilidade de uma obra tradicional. São efêmeras como as cidades.

E é justamente de arte urbana que trata a exposição Trimassa, aberta ao público na Galeria Choque Cultural até o dia 30. A Choque mostra a arte pop urbana de Porto Alegre através dos seus mais ilustres representantes. Artistas vindos do graffiti, tatuagem, comics e ilustração. A maioria desses talentos já foi mostrada na galeria e tem como característica comum o refinamento. Não se trata de uma “escola” ou “movimento” artístico, mas todos os artistas em questão trocam bastante figurinha e deixam-se influenciar mutuamente. O conjunto é muito impactante e forte.

SERVIÇO:

Trimassa
Onde: R. João Moura, 997, Pinheiros, tel: 3061-4051.
Quando: De segunda a sábado, do 12:00 às 19:00. Até 30/10.